Muitas pessoas não percebem que os Bicos Pulverizadores estão diretamente associados à economia de tempo, recursos e qualidade do produto final. Isso significa que um sistema de pulverização com bicos de alta tecnologia pode trazer diferenciais competitivos para o seu negócio. A indústria de panificação, por exemplo, poupa matéria-prima se fizer aplicações precisas de coberturas em seus produtos. Uma fabricante de leite em pó ganha em produtividade e qualidade ao conseguir transformar o leite em pó em grãos de tamanho uniforme com densidade desejada. As siderúrgicas podem ter enorme prejuízo se tiverem que pausar a produção por problemas com os bicos pulverizadores.

Para escolher o bico de pulverização que melhor atenderá às demandas da sua atividade e fazer bom uso dele, é preciso prestar atenção a algumas características.

 

Material do bico de pulverização

No mercado, há bicos disponíveis em diversos materiais. Para escolher qual funcionará melhor para as suas atividades, é importante ter em conta o tipo de solução que será pulverizada, a porcentagem de concentração de substâncias corrosivas e a temperatura. Materiais com superfícies mais duras costumam proporcionar maior vida útil.

Confira o quadro abaixo, que relaciona o material do bico pulverizador e a proporção de resistência e lembre-se de que escolher um bico com material impróprio terá reflexos na produção, pois bicos desgastados apresentam aumento da vazão e prejudicam o padrão de pulverização.

 

Tamanho da Gota e Cobertura

Outros aspectos fundamentais a serem observados são o tamanho de gota que o bico de pulverização é capaz de produzir e a cobertura que ele vai proporcionar. Essas escolhas também devem ser orientadas pelo tipo de atividade de cada indústria. O gráfico mostra como uma gota de 500 micrômetros pode ser reduzida e proporcionar a cobertura de uma área maior. As propriedades do líquido, a vazão do bico, a pressão e o ângulo de pulverização são fatores que afetam o tamanho da gota.

Bicos atomizadores e hidráulicos

A atomização é o fenômeno de transformação de uma corrente líquida em gotas quando a corrente é forçada a passar por um orifício calibrado. Os menores tamanhos de gotas são produzidos por bicos atomizadores a ar, enquanto os maiores são produzidos pelos bicos hidráulicos de jato cone cheio. Bicos hidráulicos podem transformar a corrente líquida em gotas menores usando a pressão do fluido, o que demanda muita pressão, além de bicos com pequenos orifícios que podem entupir. Já os atomizadores usam ar comprimido. Eles são indicados quando a empresa precisa aliar baixa pressão à formação de gotas pequenas. Os bicos atomizadores também permitem o uso de bicos com orifícios maiores que não entopem. Se na atividade produtiva da empresa há a necessidade de fazer aplicação de coberturas viscosas como chocolates e outros óleos, por exemplo, os bicos atomizadores são os recomendados.

 

Coeficiente de Variação (CV)

O coeficiente de variação está relacionado à uniformidade de distribuição. Ele dependerá do padrão de distribuição do bico, da altura de pulverização, do ângulo do jato e do espaçamento entre bicos. Quanto menor o CV, mais uniforme a distribuição da pulverização.

Dimensionamento Coeficiente

 

Desgaste dos bicos

Para que os bicos contribuam para a economia, produtividade e qualidade na fábrica é preciso que eles estejam sempre funcionando em bom estado. Bicos desgastados costumam trazer problemas como pausas na produção para manutenções e perda de produção por problemas de qualidade no produto final.

Alguns fatores causam o desgaste dos bicos: entupimento, abrasão, corrosão e limpeza indevida. A recomendação é fazer a limpeza com escova de cerdas macias. Também é aconselhável fazer inspeção visual frequente, testes de vazão a cada 6, 9 e 12 meses, monitoramento da pressão do sistema e dos indicadores do processo (qualidade de limpeza, umidade e consumo de água, por exemplo).

BICOS PRECISAM SER LIMPOS COM FERRAMENTAS MACIAS

Como limpar bico de pulverização

Acessórios

Alguns acessórios podem melhorar a performance dos bicos usados nas fábricas. Os filtros, por exemplo, minimizam a ocorrência de entupimentos e protegem bicos, válvulas e bombas de resíduos nocivos. Partículas sólidas não desejadas podem bloquear a parte interna orifício, limitando a vazão e comprometendo a uniformidade do padrão de pulverização. Os manômetros também são acessórios bastante recomendados, pois permitem acompanhar a pressão da pulverização, ajudando a monitorar a diminuição de pressão e redução de impacto em superfícies pulverizadas e também o aumento da pressão, o que pode ser decorrência de bicos entupidos.

Bico entupido e limpo

PRESSÃO DA PULVERIZAÇÃO (EM MANIFOLDS DE BICOS DE PULVERIZAÇÃO)

Para bombas centrífugas: Monitore aumentos de volume do líquido pulverizado. A pressão da pulverização tende a permanecer a mesma.

Para bombas de deslocamento positivo: Monitore o manômetro quanto a diminuição de pressão e redução de impacto em superfícies pulverizadas. O volume do líquido pulverizado tende a permanecer o mesmo. Também monitore aumentos de pressão em virtude de bicos de pulverização entupidos.

 

Isabella Brillha

Autor Isabella Brillha

Mais posts de Isabella Brillha

Deixe seu comentário 3 Comentários

Deixe seu comentário